Análise da presença das sombras homéricas nas obras Hamlet e Um Drink no Inferno

Autores

  • Raíssa Maria Ribeiro Prado Centro Universitário Teresa D´Ávila
  • Jamilli Máximo Bechaire Centro Universitário Teresa D´Ávila
  • João Francisco Pereira Nunes Junqueira Centro Universitário Teresa D´Ávila
  • Vagner Matias da Silva Centro Universitário Teresa D´Ávila

Resumo

A morte e o medo do desconhecido são temáticas recorrentes na Literatura ao longo dos tempos. Quando se analisa obras clássicas da Literatura como Ilíada e Odisseia, do escritor grego Homero, percebe-se que diversos elementos podem ser vistos em obras contemporâneas, o que é nomeado como tradição literária. O objetivo deste trabalho é analisar a obra literária “Hamlet”, de William Shakespeare e a produção cinematográfica “Um drink no inferno”, escrita por Quentin Tarantino e dirigida por Robert Rodriguez, à luz desta tradição e da “sombra” que estabelecem. Fundamenta-se esta pesquisa nos estudos de Pietro Boitani (2005) acerca das “sombras” presentes desde as obras clássicas até a produção contemporânea, culminando com os “Cantos” de Ezra Pound (1948) e estudos do filósofo Sigmund Freud (1976).

Downloads

Publicado

2018-07-05

Edição

Seção

Artigos