A recepção da sexualidade nos quadrinhos. Analisando o caso Lanterna Verde

Autores

  • Claudio Bertolli Filho Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
  • Muriel Emídio Pessoa do Amaral Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Resumo

Esse artigo pretende analisar como foi realizado o fenômeno de recepção da sexualidade do personagem Lanterna Verde quando ele foi retratado beijando seu companheiro. Para analisar esse fato, é importante estabelecer como foram edificadas as relações de experiências estéticas, os processos de midiatização, bem como o reconhecimento dos estudos de gêneros, sexualidades e identidades na perspectiva pós-estruturalista.

Biografia do Autor

Claudio Bertolli Filho, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Graduado em História pela Universidade de São Paulo (1979) e em Ciências Políticas e Sociais pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (1988); mestre em História Social pela Universidade de São Paulo (1986), doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo (1993) e Livre-docente em Antropologia (2010) pela Universidade Estadual Paulista. Atualmente é professor adjunto na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia e Comunicação e Ensino de Ciências, atuando principalmente nos seguintes temas: mídia e cultura, mídia e representação social da medicina, do corpo e das enfermidades, representações sociais, saúde pública.

Muriel Emídio Pessoa do Amaral, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Doutorando pela Universidade Estadual Paulista (Unesp/Bauru), bolsista Capes/Unesp, mestre pela mesma instituição. Foi professor dos cursos de Comunicação Social - Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Universidade Norte do Paraná (Unopar/Londrina).

Downloads

Publicado

2018-03-30

Edição

Seção

Artigos